Pizza, Grill, Receitas Pratos de carne O Que É Tentação Da Carne?

O Que É Tentação Da Carne?

O Que É Tentação Da Carne

O que são as tentações da carne?

Desejos da carne – Brasil Escola Porque do que é prazeroso á carne, a Bíblia trata como pecado? Porque renunciar a estes desejos se eles fazem parte da natureza humana? Desejo é a vontade de ter algo, cobiça, ou seja, desejar o que não é seu. Vontade exagerada.

  • A nossa carne sempre deseja algo para satisfação, porém, nem sempre nos sentimos satisfeitos.
  • Tornamos-nos muitas vezes escravos dos nossos desejos sem ao menos percebermos.
  • Pedro disse em sua segunda carne (2:19) que nos tornamos escravos do que nos vence.
  • Se o que nos vence é o vicio, ele nos destruirá, seja em dividas, saúde, perda de emprego, família.

Se nosso vício é sexual ficamos escravos do sexo libertino, exagerado e sem controle. A carne nos faz promessas vazias, como: só hoje e paro, não importa o que desejamos, sempre prometemos a nós mesmos que damos conta de parar. São como poços sem água, só servem para destruição de quem não os enxerga.

Comparo o desejo da carne com o vento da chuva, vem faz uma bagunça tremenda, muito barulho, mas é levada embora, deixando muita sujeira, mas água para limpar o tempo não vem. Fica uma sensação ruim, o nariz seco e nada resolvido. Corremos a toa, retiramos roupas do varal a toa, deixamos de sair por nada.

São geradas grandes expectativas em nossos corações e nada, fica apenas o vazio no final. A segunda marca do desejo da carne é a frieza moral, “especialmente aqueles que, seguindo a carne, andam em imundas concupiscências, e desprezam toda autoridade.

  • Atrevidos, arrogantes, não receiam blasfemar das dignidades” (v.18).
  • Esta pregação é antiga, quando Pedro falava dos falsos mestres ele tocava neste assunto.
  • Pregavam que a carne podia se satisfazer sem nenhuma conseguência.
  • Estamos voltando a viver esta fase.
  • O que importa é você, seu desejo e sua satisfação.

É liberdade com sabor de libertinagem. Tudo posso, desde que me sinto bem e a vontade. Quantas pessoas desejaram ardentemente algo e esquecem de quem está a sua volta quando olham para trás não dão conta de consertar o erro. Este desejo por pessoas, por exemplo, chega ao ponto de morte, conhecido por “matar por amor”.

O desejo quando domina o coração de uma pessoa o seu raciocínio parece foge. Ficamos como que cegos. Não importa como, mas eu vou realizá-lo. As pessoas que não tem controle do desejo se tornam escravas dele, e quem está a sua volta torna-se escravo da sua loucura. Este desejo não vem de Deus, é destruição para sua alma.

É loucura para sua vida, caminho de destruição e morte. Cilada do inferno. “Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre.” (I João 2:16-17) João listou três consequências dos desejos da carne.

  • Desejo desenfreado por algo sem razão ou ilusão.
  • A concupiscência dos olhos, porta de entrada.
  • O materialismo inconseqüente.
  • Ambição estimulada por aquilo que se vê.
  • E a soberba da vida.
  • Soberba é ostentação.
  • Com certeza, a carne, os olhos e as posses são dados por Deus e não é ruim a vida, o que a leva para o caminho errado a corrupção de nossos corações é ultrapassar todos os limites destes sentidos.

É a nossa oposição a santidade de Deus em nós. Quando eu digo NÃO ao desejo da carne, eu me livro da escravidão. Chega de viver escravo do meu desejo, das minhas loucas vontade. Sem pensar que cada ato, seja ele pequeno ou grande alguém sofrerá suas consequências, seja eu e minha família ou outros que nem sei quem são.

Se roubo alguém fica sem, se abuso sexualmente, alguém sofre. Somente Deus em Cristo Jesus pode mudar os desejos da carne e transforma-los em domáveis por nós. Devemos levar cada pensamento a Cristo, seja qual for não importando hora e lugar. Não seja escravo da sua carne, deixe-a sobre o pé da cruz de Cristo.

A vida em santidade vale muito mais, pois o prazer é carnal, momentâneo, mas o seu fim é caminho de morte. Quando não é morte física é a espiritual, emocional, social, familiar. Desestruturando por completo a vida de quem é dominado pelo pecado. Enquanto a vida há solução em Cristo.

Venha hoje para os braços do Pai. Deixe-o cuidar de cada ferida provocada pelos desejos da carne. Só você sabe o que passa em sua mente e coração. Eu não sei, mas você se conhece, quantos desejos te atormentam, nunca os confessou por vergonha, agora é hora. JESUS TE OUVE. E TEM SEMPRE A MELHOR RESPOSTA PARA NOSSAS AFLIÇÕES.

Até a próxima. Silvia Letícia Carrijo de Azevedo Sá Bacharel em Teologia l[email protected] : Desejos da carne – Brasil Escola
Ver resposta completa

Qual o objetivo da tentação?

Alimento da Fé – 08/08/2018 – Tempo de Tentação Leia Marcos 1: 9 – 15. Da mesma forma que Jesus, todo nós somos tentados. A cada dia precisamos nos fortalecer na graça e no amor de Deus, pois somete desta forma poderemos resistir nos dias maus. Não temos toda a compreensão das coisas concernentes a vida cristã, mas a tentação é permitida por Deus com um propósito.

A vida pública de Jesus começa com um embate contra as forças do mal, personificado em Satanás. Antes de reunir seus discípulos, realizar os milagres e ensinar o povo através das parábolas, o Mestre deixa claro para o que veio: “Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.” I João 3:8.

Implantando Seu Reino de misericórdia e amor. Demonstrando que mesmo em meio as tentações podemos resistir e sermos sustentados por toda “palavra que sai da boca de Deus”. O objetivo da tentação de acordo com a visão do mal é derrubar o cristão para que assim ele não seja útil no Reino de Deus.

Já o Senhor permite a tentação não para conhecer-nos, Ele é onisciente, conhece tudo e todos ao mesmo tempo. A tentação é para que possamos conhecer mais do Senhor e confiar que através da Sua presença nada pode nos abalar e assim vencer a tentação. “38 Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, 39 nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor!”.

Romanos 8: 38 – 39. Jesus encontra o diabo em sua própria área de ação e permanece fiel ao Pai e à sua vontade diante de tremenda tentação. A tentação desempenha um papel importante no plano de salvação. Somos capazes de ser santos ou pecadores. O destino de ninguém é predeterminado.

Até mesmo os anjos tinham que escolher entre o bem e o mal e assim determinar seu destino pessoal. O amor e a devoção dos anjos que escolheram o bem, fizeram deles ferramentas confiáveis para a vontade e o plano de Deus. O egoísmo dos demônios fez deles feras selvagens, constantemente à procura de novas vítimas.

Nossas decisões mais íntimas e secretas fazem parte dessa luta eterna entre o bem e o mal. Cada hora de tentação é uma hora de escolha e decisão. Quanto mais forte a tentação, mais forte a decisão tem que ser. Se escolhermos o bem, e fizermos disso um hábito, bons hábitos formam o nosso caráter, Cristo aparece na Galileia e pede uma decisão.

  • Arrependei-vos, e crede no evangelho.” Ninguém pode permanecer indiferente a Jesus Cristo; Ninguém ouve sua mensagem sem decidir de uma maneira ou de outra, o não decidir já é uma decisão.
  • Jesus chama todos os homens e mulheres para o seu Reino, e esse chamado faz com que as pessoas escolham constantemente por Ele ou contra Ele.
You might be interested:  Quem Fez Cirurgia Pode Comer Carne De Porco?

A tentação não é apenas uma oportunidade para o pecado, ela revela a raiz do pecado. Se em Cristo vencermos a tentação então; “. o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça”. Romanos 6:14. Oração: Senhor Jesus, queremos escolher a Ti.
Ver resposta completa

O que é entrar em tentação?

Instigar, seduzir ou induzir ao que é considerado o mal.
Ver resposta completa

O que fazer para não cair em tentação?

Se você tem muita vontade de comer, tem de controlar, senão vai se prejudicar. Desejo em excesso machuca as pessoas. É preciso transformar os desejos Meses antes do Natal, milhões de pessoas em todo o mundo cristão correm para as lojas. Organizam-se as festinhas de “amigo oculto” ou “amigo secreto” (e até as muitas variantes, como o “inimigo oculto” ou “amigo da onça”).

Até quem não tem dinheiro sobrando se desdobra ou pede emprestado para presentear; se, por infortúnio, não for possível comprar alguma lembrancinha, vem logo aquele inevitável sentimento de culpa. Para encontrar uma visão diferente dessa e de outras “fraquezas” da sociedade de consumo, a Revista do Brasil conversou com um budista praticante.

O chinês Hong Tsu Ho é presidente da Budha’s Light International Association no Brasil (Blia – ou Associação Internacional Luz de Buda), ligada ao templo Mahayana Zu Lai, em Cotia, Grande São Paulo. Para ele, os cristãos lembram pouco de Jesus no Natal.

  • O recado é importante.
  • Em algumas famílias, as crianças têm tantos brinquedos que ao chegar o Natal seguinte alguns ainda nem foram tirados da embalagem; a indústria do desejo nos fabrica a necessidade de sempre comprar outros, mais modernos e sofisticados, de preferência iguais ou melhores que o do vizinho ou do colega da escola.

Em outros lares, as crianças dependem de doações para ter com que brincar. Hong Tsu Ho fala sobre como os budistas fazem para não cair nas tentações, como controlar nossos desejos, tão bem trabalhados pelos apelos da publicidade e do marketing. Para ele, com força de vontade, paciência, meditação e muito treino é possível resistir.

  • O Natal está próximo e o Brasil é um país de maioria cristã que segue a tradição da troca de presentes entre parentes e amigos, nesta época.
  • Como o budismo vê essa tradição? Para mim o nascimento de Jesus deveria ser comemorado de forma diferente: é preciso agradecer a vinda dele para ensinar a todos sobre o amor e a compaixão pelos outros como forma de construção da paz interior.

Acho que as pessoas esqueceram isso – ou foram levadas a esquecer. A data é comemorada apenas com troca de presentes. As pessoas esqueceram que naquele dia nasceu Jesus, que ele sacrificou a vida para ensinar muitas coisas a todos e que todos têm um papel para fazer do mundo um lugar mais justo. O budismo tem data parecida com o Natal? O budismo tem no mês de maio uma data semelhante ao Natal. Buda nasceu, foi iluminado e ascendeu ao Nirvana em maio. Então comemoramos todos esses acontecimentos com cerimônias na primeira lua cheia do mês: é o Vesak, que faz parte, inclusive, do calendário oficial de São Paulo, no segundo domingo de maio.

  • Essa data é muito importante para nós e a comemoramos com muito respeito e cerimônias religiosas.
  • Também é fundamental dar alguma coisa de nós mesmos para os outros, mas alguma coisa interior.
  • Não é para dar presentes às crianças que já têm muitos brinquedos e sempre querem outros, mais avançados, mais cheios de tecnologia – é um pouco diferente.

Esse é um momento que devemos dar algo de nós a quem necessita. Nós vivemos numa sociedade de consumo, a cultura estimula o desejo das pessoas de comprar e fazer a roda da economia girar. É certo que a sociedade se alimenta do consumo e se não houver consumo não há progresso, inclusive.

As bases de nossa sociedade são econômicas. Infelizmente, é difícil dizer para não comprar isso, não comprar aquilo Acho que a sociedade usa o desejo das pessoas para estimular o consumo. Por isso é preciso separar o que é necessidade do que é desejo. Só que as ferramentas são poderosas para criar também necessidades nas pessoas.

É verdade. Estimulam até quem não tem dinheiro para comprar: a sociedade empresta dinheiro para que as pessoas comprem. Isso faz parte do progresso, e não somos contra o progresso. O budismo de modo algum é contra viver melhor e nós estamos aqui para orar e pedir a Deus que proteja as pessoas para que elas vivam mais felizes.

Como vamos retroceder? É verdade que a mídia faz propaganda e mostra que as coisas melhoram com o consumo. Por isso o fundamental é ter a cabeça no lugar: é importante que cada um saiba do que precisa ou não precisa. Falando parece fácil, mas é difícil resistir É preciso vir mais vezes ao templo praticar meditar (risos) E quem não é budista? Também precisa meditar.

Mas não é algo rápido, que se consegue da noite para o dia: quando você planta uma árvore, demora para ter sombra. As pessoas precisam de ajuda, ser sempre lembradas de que, para uma vida feliz, não bastam presentes. Isso não é felicidade! Para não se deixar levar pelo desejo é preciso ter a mente tranqüila e não sofrer quando o vizinho sai com um carro novo ou a vizinha aparece com um vestido muito bonito.

Os desejos nascem na mente, os budistas praticam o controle da mente. Com as pessoas é a mesma coisa. Se você tem muita vontade de comer, tem de controlar, caso contrário vai se prejudicar. Desejos em excesso machucam as pessoas, por isso é preciso transformar os desejos. Como podemos fazer isso? Pensar nas pessoas que sofrem mais que você e ajudá-las, por exemplo.

É uma forma de fazer com que seus desejos se modifiquem com o tempo. Quando você tem compaixão, quando é solidário, encontra forças para resistir. Não dá para simplesmente cortar o desejo, acabar com ele – mas dá para guiá-lo para outro caminho. A mente em silêncio e serenidade não tem maus desejos.

Quando você vê alguém que sofre mais que você, aprende a controlar os desejos. Não é sentir piedade, mas aprender a amar o que sofre mais que você. Não adianta apenas olhar e dizer “coitado”. É preciso fazer algo. Essas experiências são como gotas de água pingando que se acumulam: um dia você vai se dar conta de que tem saúde boa e está mais satisfeito com a vida.

Quando uma pessoa percebe isso, não sofre com as imposições. Mas aí não corremos o risco de parar de lutar e aceitar tudo passivamente? É preciso tomar cuidado para não se achar totalmente satisfeito e parar de evoluir. Temos, sim, necessidade de melhorar, de crescer.

Quando crescemos e ajudamos as pessoas a crescer também, a sociedade evolui, progride, da maneira correta. Quem tem fortuna é porque já teve méritos – talvez em outra vida. Mas é preciso ter sabedoria para usar essa fortuna, junto com toda a sociedade, para o bem comum. É preciso manter a mente sempre calma, concentrada, para não sofrer com as influências, com os desejos – e isso se transforma em sabedoria.

Mas também tem muita gente que passa anos estudando como vender qualquer coisa para qualquer um. E eu não sou contra as leis da economia e do progresso: para a sociedade evoluir, as pessoas precisam comprar. Mas é preciso ter mérito para alcançar a fortuna e é preciso ter sabedoria para saber como aproveitar a fortuna.

A prática de ir até as pessoas carentes e sofredoras onde quer que elas estejam para ajudá-las nos ensina a desenvolver a compaixão. É na cabeça que nasce a sabedoria que distingue o certo e o errado, e nos faz trabalhar para ajudar no crescimento de todos. Um dia a sociedade vai se transformar e a civilização vai evoluir.

Hoje a felicidade é para poucos, e isso não é correto. Os poderosos também têm de praticar o budismo, principalmente eles, que têm mais força e mais poder para influenciar os de baixo. Esse tipo de pessoa precisa saber que não adianta somente ela ficar bem, pois ela faz parte de uma sociedade.

Para o senhor, o que sobrevive no ser? O corpo é uma casa onde moram os sentidos, a mente, e uma semente que concentra tudo que você é. Depois da morte, essa semente vai renascer em outro corpo. Por isso é preciso praticar o bem, para ter um karma positivo, um futuro positivo. Pode ser que você não colha nesta vida os frutos do que faz, mas em outra, certamente, colherá.

Com as pessoas pobres é a mesma coisa. Veja, todo final de ano fazemos visitas a hospitais e entidades filantrópicas. Temos projetos com crianças carentes em que as levamos para conhecer pessoas que estão em situação pior que a delas. Algumas, na primeira vez, até choram.
Ver resposta completa

You might be interested:  Quanto Tempo A Carne Demora Para Digerir?

O que é a cobiça da carne?

Concupiscência da carne –

A concupiscência da carne, no âmbito religioso, caracteriza o uso do desejo e prazer sexual como único sentido para a vida.Este comportamento seria de desagrado para Deus, segundo os religiosos.A bíblia cristã ainda fala sobre a “concupiscência dos olhos”, que seria o desejo pecaminoso do prazer carnal praticado na imaginação das pessoas.

” Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre. ” (1 João 2: 16-17). : Significado de Concupiscência (O que é, Conceito e Definição)
Ver resposta completa

O que a Bíblia diz sobre prazeres?

A Busca pelo Prazer Postado em 6 de janeiro de 2014 às 10:45. Escrito por “Tu me farás conhecer a vereda da vida, a alegria plena da tua presença, eterno prazer à tua direita.” () A Bíblia fala que um dos sinais dos últimos dias seria que as pessoas amariam mais os prazeres terrenos do que a Deus (ver ).

  1. Essa é uma avaliação precisa dos dias atuais.
  2. Somos uma sociedade enlouquecida pelo prazer.
  3. A Bíblia não prega que o prazer é necessariamente errado.
  4. Na verdade, Deus promete um grande prazer àquele que O conhece e anda em Sua companhia.
  5. O salmista fala: “Tu me farás conhecer a vereda da vida, a alegria plena da tua presença, eterno prazer à tua direita.” ( ).

O problema é quando o prazer é a força motriz de nossas vidas. A Bíblia diz: “Mas a que vive para os prazeres, ainda que esteja viva, está morta.” ( ). Pedro descreve aqueles que se deleitam com os seus prazeres como nódoas e manchas (ver ). A busca do prazer raramente traz o que estamos procurando.

  1. Ao invés disso, traz o vazio.
  2. Lendo os escritos de Salomão reconhecemos isto.
  3. Aqui estava um homem que, basicamente, partiu em busca de todos os prazeres desejados por seu coração.
  4. Ele disse: “Vamos.
  5. Vou experimentar a alegria.
  6. Descubra as coisas boas da vida!” ( ).
  7. Mas ele concluiu: “Mas isso também se revelou inútil.

Concluí que o rir é loucura e a alegria de nada vale.” ( ). Jesus nos disse como lidar com esta busca egoísta: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me.” ( ). Jesus não disse que devemos amar a nós mesmos; Jesus disse que devemos negar a nós mesmos.
Ver resposta completa

Quais são os pecados carnais?

Os sete pecados são a soberba, a avareza, a inveja, a ira, a luxúria, a gula e a preguiça.
Ver resposta completa

O que é ser tentado?

Instigar, seduzir ou induzir ao que é considerado o mal.
Ver resposta completa

Qual é a raiz da palavra tentação?

Etimologia (origem da palavra tentação). A palavra tentação deriva do latim ‘tentatio,onis’, derivada de ‘tentatum’, de ‘tentare’, com sentido de tentar, buscar obter, insistir.
Ver resposta completa

Quem fabrica tentação?

Chocolates Nestlé : para todos os momentos | Nestlé
Ver resposta completa

O que é entrar em tentação?

Instigar, seduzir ou induzir ao que é considerado o mal.
Ver resposta completa

O que fazer para não cair em tentação?

Se você tem muita vontade de comer, tem de controlar, senão vai se prejudicar. Desejo em excesso machuca as pessoas. É preciso transformar os desejos Meses antes do Natal, milhões de pessoas em todo o mundo cristão correm para as lojas. Organizam-se as festinhas de “amigo oculto” ou “amigo secreto” (e até as muitas variantes, como o “inimigo oculto” ou “amigo da onça”).

  • Até quem não tem dinheiro sobrando se desdobra ou pede emprestado para presentear; se, por infortúnio, não for possível comprar alguma lembrancinha, vem logo aquele inevitável sentimento de culpa.
  • Para encontrar uma visão diferente dessa e de outras “fraquezas” da sociedade de consumo, a Revista do Brasil conversou com um budista praticante.

O chinês Hong Tsu Ho é presidente da Budha’s Light International Association no Brasil (Blia – ou Associação Internacional Luz de Buda), ligada ao templo Mahayana Zu Lai, em Cotia, Grande São Paulo. Para ele, os cristãos lembram pouco de Jesus no Natal.

O recado é importante. Em algumas famílias, as crianças têm tantos brinquedos que ao chegar o Natal seguinte alguns ainda nem foram tirados da embalagem; a indústria do desejo nos fabrica a necessidade de sempre comprar outros, mais modernos e sofisticados, de preferência iguais ou melhores que o do vizinho ou do colega da escola.

Em outros lares, as crianças dependem de doações para ter com que brincar. Hong Tsu Ho fala sobre como os budistas fazem para não cair nas tentações, como controlar nossos desejos, tão bem trabalhados pelos apelos da publicidade e do marketing. Para ele, com força de vontade, paciência, meditação e muito treino é possível resistir.

  • O Natal está próximo e o Brasil é um país de maioria cristã que segue a tradição da troca de presentes entre parentes e amigos, nesta época.
  • Como o budismo vê essa tradição? Para mim o nascimento de Jesus deveria ser comemorado de forma diferente: é preciso agradecer a vinda dele para ensinar a todos sobre o amor e a compaixão pelos outros como forma de construção da paz interior.

Acho que as pessoas esqueceram isso – ou foram levadas a esquecer. A data é comemorada apenas com troca de presentes. As pessoas esqueceram que naquele dia nasceu Jesus, que ele sacrificou a vida para ensinar muitas coisas a todos e que todos têm um papel para fazer do mundo um lugar mais justo. O budismo tem data parecida com o Natal? O budismo tem no mês de maio uma data semelhante ao Natal. Buda nasceu, foi iluminado e ascendeu ao Nirvana em maio. Então comemoramos todos esses acontecimentos com cerimônias na primeira lua cheia do mês: é o Vesak, que faz parte, inclusive, do calendário oficial de São Paulo, no segundo domingo de maio.

Essa data é muito importante para nós e a comemoramos com muito respeito e cerimônias religiosas. Também é fundamental dar alguma coisa de nós mesmos para os outros, mas alguma coisa interior. Não é para dar presentes às crianças que já têm muitos brinquedos e sempre querem outros, mais avançados, mais cheios de tecnologia – é um pouco diferente.

Esse é um momento que devemos dar algo de nós a quem necessita. Nós vivemos numa sociedade de consumo, a cultura estimula o desejo das pessoas de comprar e fazer a roda da economia girar. É certo que a sociedade se alimenta do consumo e se não houver consumo não há progresso, inclusive.

As bases de nossa sociedade são econômicas. Infelizmente, é difícil dizer para não comprar isso, não comprar aquilo Acho que a sociedade usa o desejo das pessoas para estimular o consumo. Por isso é preciso separar o que é necessidade do que é desejo. Só que as ferramentas são poderosas para criar também necessidades nas pessoas.

É verdade. Estimulam até quem não tem dinheiro para comprar: a sociedade empresta dinheiro para que as pessoas comprem. Isso faz parte do progresso, e não somos contra o progresso. O budismo de modo algum é contra viver melhor e nós estamos aqui para orar e pedir a Deus que proteja as pessoas para que elas vivam mais felizes.

  • Como vamos retroceder? É verdade que a mídia faz propaganda e mostra que as coisas melhoram com o consumo.
  • Por isso o fundamental é ter a cabeça no lugar: é importante que cada um saiba do que precisa ou não precisa.
  • Falando parece fácil, mas é difícil resistir É preciso vir mais vezes ao templo praticar meditar (risos) E quem não é budista? Também precisa meditar.
You might be interested:  O Que É Mortificação Da Carne?

Mas não é algo rápido, que se consegue da noite para o dia: quando você planta uma árvore, demora para ter sombra. As pessoas precisam de ajuda, ser sempre lembradas de que, para uma vida feliz, não bastam presentes. Isso não é felicidade! Para não se deixar levar pelo desejo é preciso ter a mente tranqüila e não sofrer quando o vizinho sai com um carro novo ou a vizinha aparece com um vestido muito bonito.

Os desejos nascem na mente, os budistas praticam o controle da mente. Com as pessoas é a mesma coisa. Se você tem muita vontade de comer, tem de controlar, caso contrário vai se prejudicar. Desejos em excesso machucam as pessoas, por isso é preciso transformar os desejos. Como podemos fazer isso? Pensar nas pessoas que sofrem mais que você e ajudá-las, por exemplo.

É uma forma de fazer com que seus desejos se modifiquem com o tempo. Quando você tem compaixão, quando é solidário, encontra forças para resistir. Não dá para simplesmente cortar o desejo, acabar com ele – mas dá para guiá-lo para outro caminho. A mente em silêncio e serenidade não tem maus desejos.

  • Quando você vê alguém que sofre mais que você, aprende a controlar os desejos.
  • Não é sentir piedade, mas aprender a amar o que sofre mais que você.
  • Não adianta apenas olhar e dizer “coitado”.
  • É preciso fazer algo.
  • Essas experiências são como gotas de água pingando que se acumulam: um dia você vai se dar conta de que tem saúde boa e está mais satisfeito com a vida.

Quando uma pessoa percebe isso, não sofre com as imposições. Mas aí não corremos o risco de parar de lutar e aceitar tudo passivamente? É preciso tomar cuidado para não se achar totalmente satisfeito e parar de evoluir. Temos, sim, necessidade de melhorar, de crescer.

  • Quando crescemos e ajudamos as pessoas a crescer também, a sociedade evolui, progride, da maneira correta.
  • Quem tem fortuna é porque já teve méritos – talvez em outra vida.
  • Mas é preciso ter sabedoria para usar essa fortuna, junto com toda a sociedade, para o bem comum.
  • É preciso manter a mente sempre calma, concentrada, para não sofrer com as influências, com os desejos – e isso se transforma em sabedoria.

Mas também tem muita gente que passa anos estudando como vender qualquer coisa para qualquer um. E eu não sou contra as leis da economia e do progresso: para a sociedade evoluir, as pessoas precisam comprar. Mas é preciso ter mérito para alcançar a fortuna e é preciso ter sabedoria para saber como aproveitar a fortuna.

A prática de ir até as pessoas carentes e sofredoras onde quer que elas estejam para ajudá-las nos ensina a desenvolver a compaixão. É na cabeça que nasce a sabedoria que distingue o certo e o errado, e nos faz trabalhar para ajudar no crescimento de todos. Um dia a sociedade vai se transformar e a civilização vai evoluir.

Hoje a felicidade é para poucos, e isso não é correto. Os poderosos também têm de praticar o budismo, principalmente eles, que têm mais força e mais poder para influenciar os de baixo. Esse tipo de pessoa precisa saber que não adianta somente ela ficar bem, pois ela faz parte de uma sociedade.

  1. Para o senhor, o que sobrevive no ser? O corpo é uma casa onde moram os sentidos, a mente, e uma semente que concentra tudo que você é.
  2. Depois da morte, essa semente vai renascer em outro corpo.
  3. Por isso é preciso praticar o bem, para ter um karma positivo, um futuro positivo.
  4. Pode ser que você não colha nesta vida os frutos do que faz, mas em outra, certamente, colherá.

Com as pessoas pobres é a mesma coisa. Veja, todo final de ano fazemos visitas a hospitais e entidades filantrópicas. Temos projetos com crianças carentes em que as levamos para conhecer pessoas que estão em situação pior que a delas. Algumas, na primeira vez, até choram.
Ver resposta completa

O que é a cobiça da carne?

Concupiscência da carne –

A concupiscência da carne, no âmbito religioso, caracteriza o uso do desejo e prazer sexual como único sentido para a vida.Este comportamento seria de desagrado para Deus, segundo os religiosos.A bíblia cristã ainda fala sobre a “concupiscência dos olhos”, que seria o desejo pecaminoso do prazer carnal praticado na imaginação das pessoas.

” Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre. ” (1 João 2: 16-17). : Significado de Concupiscência (O que é, Conceito e Definição)
Ver resposta completa

O que significa renunciar a si mesmo?

UCDB – Universidade Católica Dom Bosco Amados irmãos e irmãs em Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, o Evangelho traz vida à nossa vida e dá sentido pleno à nossa existência aqui na Terra. Por isso, hoje, Jesus apresenta-nos algumas condições para sermos Seus discípulos e Seus seguidores.

  • Para isso, a primeira coisa é a capacidade ou a vontade de querer segui-Lo.
  • Precisamos ter disposição para seguir o Senhor; e para ter disposição para segui-Lo é necessário renunciar a si mesmo.
  • A palavra “renúncia” já diz muita coisa.
  • E renunciar é isto mesmo: é deixar algo para abraçar outra coisa, não dá para abraçar as duas coisas ao mesmo tempo.

Vai nos faltar força, equilíbrio e motivação; ficaremos estressados e mal se quisermos enfrentar uma coisa e outra ao mesmo tempo. Quem quer seguir a Jesus, renuncia a si mesmo, renuncia ao mundo, muitas vezes, renuncia até coisas boas que tem vontade de fazer, coisas boas que desejaria realizar.

  • E por que renunciar a coisas boas? Você renuncia coisas boas por coisas melhores e o melhor é o Reino dos Céus! O tesouro maior, a graça maior é a escolha pela vida, porque podemos trabalhar muito, ganhar muito dinheiro, ficar até ricos ou milionários e não ter mais onde guardar tanto dinheiro.
  • Algumas vezes, nós invejamos pessoas que são ricas, que possuem muitos bens, mas do que ainda lucrar, ganhar, acumular tesouros e riquezas e perder a vida!? Perder a vida aqui não é só no sentido de que depois da morte vamos para o céu ou para o inferno.

Perder a vida é perder o sentido da vida, é perder o gosto e o sabor pela vida, é perder a referência de vida e os valores. Então não adianta ter muitas coisas e não ter o essencial; não adianta acumular isso ou aquilo e não ter o fundamental. Primeiro devemos abraçar a essência e o sentido da vida.
Ver resposta completa

Related Post